Devocionais

A Maior Virtude

outubro 17, 2017
cheering woman open arms to sunrise at sea

Uma palavra essencial que merece atenção: Obrigado!

A gratidão é uma percepção refletida dos benefícios da vida. É a maior das virtudes. Estudos vinculam a gratidão com uma variedade de efeitos positivos. Pessoas gratas tendem a ter mais empatia e a perdoarem os outros, serem menos invejosas, menos materialistas e menos egoístas.

A gratidão aumenta a autoestima e melhora relacionamentos, a qualidade do sono e longevidade. Se viesse na forma de uma pílula, a gratidão seria considerada uma cura milagrosa. Não é de se admirar que a terapia de Deus para a ansiedade inclui uma dose grande de gratidão.

O coração ansioso diz “Senhor, se eu tivesse isso ou aquilo, ou aquilo outro, eu estaria bem.” O coração grato diz “Veja, o Senhor já me deu isso e aquilo e aquilo outro. Obrigado, Deus.”

A ansiedade recusa compartilhar o coração com a gratidão. Um “obrigado” de coração sugará todo o oxigênio do mundo da ansiedade. Então, diga-o com frequência!

@maxlucado

Devocionais

Vendo Deus Trabalhando

outubro 10, 2017
o

Quando Deus responde às nossas orações específicas de maneiras específicas, nossa fé cresce. O livro de Gênesis relata a maravilhosa oração do servo de Abraão. Ele foi enviado para achar uma esposa para o filho de Abraão, Isaque. Como é que um servo seleciona uma esposa para outra pessoa? Este servo orou. “Senhor, Deus do meu senhor Abraão… estou aqui ao lado desta fonte, e as jovens do povo desta cidade estão vindo para tirar água. Concede que a jovem a quem eu disser: Por favor, incline o seu cântaro e dê-me de beber, e ela me responder: ‘Bebe. Também darei água aos teus camelos’, seja essa a que escolheste para teu servo Isaque.” (Gênesis 24:12-14 NVI).

O servo imaginou um diálogo exato e depois saiu em fé. A Escritura diz “Antes que ele terminasse de orar, surgiu Rebeca” (Gênesis 24:15 NVI). O servo ofereceu uma oração específica e recebeu uma oração respondida. Consequentemente ele viu Deus trabalhando! Que eu e você possamos fazer o mesmo.

00

Devocionais

Olhe Para Cima com Fé

outubro 2, 2017
fé-gentte-sa

Podemos calmamente levar os nosso temores para Deus porque ele é tão próximo quanto a nossa respiração! Essa foi a mensagem confortante do milagre dos pães e peixes. Num evento moldado para falar ao coração ansioso, Jesus mandou seus discípulos fazerem o impossível: alimentar cinco mil pessoas. Agora, você não está enfrentando cinco mil estômagos vazios, mas você pode estar encarando um vencimento em dois dias ou um amado precisando de uma cura.

De um lado você tem um problema. Do outro lado você tem uma quantidade limitada de sabedoria, paciência ou tempo. Normalmente você ficaria ansioso. Você diria a Deus “Você me deu coisa demais para administrar.” Esta vez, ao invés de focar no que você não tem, comece com Jesus. Comece com a riqueza dele, seus recursos e seu poder. Antes que você aja desesperadamente em medo, olhe para cima com fé. Vire para seu pai para ajuda!

@maxlucado

Devocionais

Caminhada no parque

setembro 26, 2017
beneficios-caminhada

Os fundos da nossa casa dão para um parque com uma trilha para caminhadas. Posso ver a maior parte dela pela janela e, por isso, aprendi a reconhecer as pessoas pela maneira como caminham.

Conheço um advogado que mora no final da rua e sempre está com pressa; um homem idoso que passa bem devagar; uma mulher que anda a passos largos, vigorosos. Cada qual tem um modo característico de caminhar.

A Bíblia nos instrui: “e …andai em amor, como também Cristo nos amou…” (Efésios 5:2) e “Portai-vos com sabedoria…” (Colossenses 4:5). Eu me pergunto: “Será que o meu caminhar reflete o amor e a sabedoria de Deus? Será que tenho a sabedoria que é “…pura; depois, pacífica, indulgente, tratável, plena de misericórdia e de bons frutos, imparcial, sem fingimento”? (Tiago 3:17). Tenho amor, alegria e paz? Sou tranquilo e forte? O que os outros veem em meu caminhar?

George MacDonald, ministro cristão, disse: “Se vocês, que se dispuseram a teorizar sobre o cristianismo, estivessem dispostos a fazer a vontade do Mestre, quão diferente seria a condição dessa parte do mundo com a qual vocês têm contato.” De fato, seria muito diferente!

A sua vida está fazendo diferença na vida daqueles que estão ao seu redor? Será que os outros veem Jesus naquilo que você diz e faz?

Para caminhar como Cristo, mantenha o passo com Ele.
@paodiario
Devocionais

Música interior

setembro 19, 2017
musica

Cantar é algo natural para as quatro crianças Von Trapp. Eles são bisnetos do Capitão Georg Von Trapp, cujo romance com a sua segunda esposa, Maria, inspirou o filme A Noviça Rebelde, de 1965.

Depois que o avô, Werner Von Trapp, teve um ataque cardíaco, eles gravaram seu primeiro CD, a fim de alegrá-lo. Logo, as crianças estavam se apresentando por todo o mundo. Stefan, o pai das crianças, diz: “A música está dentro delas.”

O escritor do Salmo 98 também tinha uma canção em seu coração. Ele incentivou outros a se unirem a ele para cantar “…ao Senhor um cântico novo, porque ele tem feito maravilhas…” (v.1). Ele louvou a Deus pela Sua salvação, justiça, misericórdia e fidelidade (vv.2-3). O coração do salmista estava tão transbordante de louvor que clamava à Terra para que irrompesse numa canção, que os rios batessem palmas e os montes cantassem de alegria (vv.4,8).

Nós também temos muito que agradecer — as boas dádivas de Deus, da família, os amigos e o suprimento diário das nossas necessidades. Ele cuida fielmente de nós, os Seus filhos.

Talvez não saibamos cantar bem, mas quando nos lembramos de tudo o que Deus significa para nós, e tudo o que fez em nosso favor, não podemos fazer outra coisa a não ser louvá-lo com cânticos de alegria e ao som de música! (v.4).

O louvor é o transbordar de um coração alegre.
@paodiario
Devocionais

Faça o que é certo

setembro 12, 2017
acertar

Bruce Weinstein é conhecido como “O cara da ética”. Os seus livros e seminários desafiam as pessoas a fazer escolhas baseadas em princípios e não na conveniência ou em interesse próprio. Em suas palestras, muitas vezes ele pergunta aos participantes: “Por que devemos ser éticos?” E afirma que a maioria das respostas está centralizada nos benefícios da honestidade e da moral — para evitar punição e ter a consciência limpa. Embora reconheça que há benefícios a longo prazo, Weinstein enfatiza a atitude correta, pois isto é a coisa certa a ser feita.

O Salmo 15 dá uma ilustração vívida da pessoa cuja conduta emerge da comunhão com o Deus vivo. A pergunta: “Quem, Senhor, habitará no teu tabernáculo?…” (v.1) encontra sua resposta em exemplos da vida diária: “O que vive com integridade, e pratica a justiça, e, de coração, fala a verdade” (v.2). Ele segue adiante, descrevendo relacionamentos honestos com vizinhos e amigos (vv.3,4), junto a integridade nos negócios e questões financeiras (v.5). O salmo termina com estas palavras: “…Quem deste modo procede não será jamais abalado” (v.5).

Viver com ética é mais do que um conceito discutido em seminários. É um meio poderoso de demonstrar a presença de Cristo em nossa vida. Fazer o que é correto sempre é a coisa certa a ser feita.

Não há legado mais rico do que a integridade.
Devocionais

Silêncio, por favor!

setembro 5, 2017
site020917

…depois do terremoto, um fogo, mas o Senhor não estava no fogo; e, depois do fogo, um cicio tranquilo e suave. v.12

Recentemente, o surgimento de aparelhos digitais de música trouxe uma preocupação com relação à perda da audição. Esses aparelhos de som e fones de ouvidos têm sido alvo de reclamações e processos judiciais. A exposição prolongada à musica em volume alto demonstrou ser a causa de sérias deficiências auditivas. De certa forma, ouvir volume alto demais pode resultar em incapacidade no ouvir.

Vivemos num mundo repleto de ruídos — sons com o objetivo de vender, pedir, seduzir e enganar. Em meio a essa cacofonia de sons, é fácil não perceber a mais importante de todas as vozes.

Elias ouviu as ameaças de Jezabel e a voz de seu próprio medo, e por isso fugiu e se escondeu numa caverna. Lá, foi confrontado com o ruído de um vento fortíssimo, um terremoto e fogo (1 Reis 19:11,12). Então houve um silêncio na caverna e a voz do Senhor — o único som que realmente importa — se fez ouvir, “…um cicio tranquilo e suave” (v.12).

Se quisermos que Deus fale aos nossos corações por meio de Sua Palavra, devemos nos afastar do barulho da multidão. Somente quando aprendemos a nos aquietar, vamos entender de fato o que significa ter comunhão com o Deus, que se preocupa conosco.

Em nossos “momentos de silêncio” hoje, vamos nos esforçar para ouvir a voz de Deus.

Para ouvir a voz de Deus, diminua o volume do mundo.
@paodiario
Devocionais

Paz interior

agosto 29, 2017
paz-interior-696x445
…amigos, misericordiosos, humildes, não pagando mal por mal ou injúria por injúria… 1 Pedro 3:8,9

Como reagimos às críticas hostis? Se elas nos deixam irados com quem nos critica, precisamos aprender com o pregador Jonathan Edwards (1703–58).

Edwards foi considerado pelos eruditos como um filósofo criterioso, mesmo assim os que governavam a sua igreja o atacaram de modo vingativo. Achavam que ele estava errado ao ensinar que uma pessoa precisava nascer de novo antes de participar da Ceia do Senhor.

Mesmo despedido de sua igreja, Edwards manteve uma atitude amorosa e de perdão. Um membro que o apoiava escreveu a seu respeito: “Nunca vi qualquer sintoma de desagrado em seu semblante. Ele parecia ser como um homem de Deus, cuja felicidade estava fora do alcance de seus inimigos.”

Edwards estava simplesmente copiando o exemplo do Senhor Jesus. Quando o Salvador foi insultado, não retribuiu com insultos. Quando foi acusado falsamente, permaneceu calado, “…como ovelha muda perante os seus tosquiadores, ele não abriu a boca” (Isaías 53:7).

Você tem paz interior mesmo quando é criticado? Ao pedir ajuda ao Espírito Santo, você pode — como Edwards — responder de forma semelhante a Cristo diante de acusações falsas ou  fofocas.

A pior das críticas pode fazer aparecer o que de melhor existe em você.
@paodiario
Devocionais

Árvore x urso

agosto 22, 2017
1680x1050_bear-cubs-climbing-tree

Não é muito comum a polícia interferir numa luta entre um urso e uma árvore. A briga começou com um insulto malicioso e um choque acidental. Repentinamente, o urso falou e a árvore respondeu! Logo vi que era um homem numa fantasia de urso brigando com alguém fantasiado de árvore. A polícia teve que apartar os dois.

Ursos e árvores não foram feitos para lutar um com o outro. E nós também não. Entretanto, no decorrer da história, as pessoas que foram criadas para amar e servir umas às outras muitas vezes partem para o insulto e agressão.

O interessante é que, conforme diz o profeta Jeremias, até mesmo aqueles que conhecem a lei de Deus podem machucar uns aos outros, sem arrependimento: “…ninguém há que se arrependa da sua maldade…” (Jeremias 8:6), “…sem sentir por isso vergonha…” (v.12). Jeremias também expressou o assombro de Deus, pois mesmo as criaturas selvagens refletem mais sabedoria do que aqueles que dizem “paz, paz” enquanto fazem o mal (vv.7,11).

Aquele que criou os pássaros (v.7) não chama a atenção apenas para os nossos erros. Ele se oferece para preencher o nosso vazio com a Sua plenitude. As alternativas são boas: graça em troca de amargura, sabedoria em vez de insensatez, paz em lugar do conflito.

 
O arrependimento exige que eu me afaste do pecado.
Devocionais

Sem ostentar direitos

agosto 15, 2017
ll

Meu pai era a pessoa mais importante no meu mundo, quando eu era menino. Ele foi um pastor respeitado, um bom pregador e um líder amável e gentil. Seus dons foram reconhecidos por diversas comissões onde serviu. Foi condecorado por seu serviço para Cristo, com o título de doutor honoris causa. As pessoas muitas vezes diziam: “Oh, você é filho de Joe Stowell” ou me apresentavam como “o filho do Dr. Stowell”. Eu me orgulhava de meu pai e ficava tão satisfeito em ser seu filho que por diversos anos, ser conhecido como seu filho, era a minha fonte de valorização.

Este é apenas um olhar de relance sobre o que significa estar satisfeito com a importância advinda de nossa posição como filhos do Rei. Por causa do grande amor de Deus por nós, Ele nos adotou como Seus filhos e filhas (Efésios 1:5). Não existe honra maior. Nenhum bem material, fama, poder ou posição podem ser comparados a isso. Quando compreendemos essa realidade, ficamos livres da tentação de criar e manipular a nossa própria importância.

Aqueles que estão em Cristo têm importância nele. Podemos nos regozijar porque somos chamados pelo Seu nome: “…assim como nos escolheu, nele, antes da fundação do mundo…” (v.4). Quando pertencemos ao Rei dos reis, não precisamos da ostentação de outros direitos!

@paodiario